Como garantir a permeabilidade do solo em áreas externas?

Segundo o dicionário, permeabilidade é a propriedade de um corpo de se deixar penetrar por uma substância. Quando tratamos de permeabilidade do solo em áreas externas, ela significa a capacidade de absorção de água das chuvas, por exemplo.

Apesar de parecer simples, a permeabilidade do solo em áreas externas é um assunto de extrema importância para o meio urbano. Constantemente, acompanhamos nos noticiários enchentes que ocorrem, principalmente, nas grandes cidades devido à ocupação desordenada e a crescente impermeabilização do solo.

A busca pela permeabilidade do solo em áreas externas é muito importante em algumas obras de engenharia, principalmente na estimativa da vazão que percolará através do maciço e da fundação de barragens de terra, em obras de drenagem, rebaixamento do nível d’água, adensamento, etc.

Desta forma, os mais graves problemas de construção estão relacionados com a presença da água, de forma que o conhecimento técnico sobre permeabilidade e de sua variação é necessário para a resolução dessas falhas. No artigo de hoje, saiba mais sobre como promover a permeabilidade do solo em áreas externas.

A permeabilidade do solo em áreas externas

É cada vez mais comum que cidades, por meio de suas legislações, exijam que uma porção de cada terreno privado ou público seja permeável. Dessa forma, cada lote precisa ter uma área que permita que a água penetre no solo, devendo esta ser composta, preferencialmente, de vegetação, o que melhora a absorção.

A área do terreno que deve ser permeável pode variar de acordo com a localização do mesmo, sendo a definição destes critérios de responsabilidade das Prefeituras. Em um contexto geral, os terrenos mais próximos aos rios e às áreas de preservação ambiental devem ter áreas permeáveis maiores se comparados aos distantes desses locais.

Mais do que uma exigência legislativa, manter a permeabilidade do solo em áreas externas é uma necessidade para que o escoamento superficial das águas urbanas possa ser drenado de forma mais distribuída. Isso evita rápidos deslocamentos de massas de água para rios, lagos e outros corpos receptadores, prevenindo que estes transbordem e melhorando a qualidade de vida de quem mora nas cidades, além de evitar danos materiais e à saúde pública.

Pisos Permeáveis

Os pisos permeáveis ou drenantes, como também são chamados, são cada vez mais populares em projetos arquitetônicos e na construção civil, pois evitam a formação de poças e drenam a água para o solo nas edificações.

Pavimentos permeáveis são definidos como aqueles que possuem espaços livres em sua estrutura, por onde a água pode escoar, podendo infiltrar no solo ou ser transportada através de sistema auxiliar de drenagem.

Além destas vantagens, com o favorecimento da permeabilidade do solo em áreas externas, tem-se a melhora da qualidade de água infiltrada por carregar menor quantidade de poluição difusa, assim como a contribuição para a recarga dos lençóis freáticos.

Considerados ideais para áreas externas, esses revestimentos são uma solução tecnológica e sustentável, que deixam o ambiente mais bonito e confortável. Indicados para projetos que exigem a permeabilidade do solo em área externa, eles podem ser utilizados em garagens, composição de jardins, parques e até calçadas públicas ou outros espaços que ficam constantemente sujeitos às condições climáticas.

A aplicação dos pisos drenantes

Tendo em vista uma abordagem mais sustentável das construções, é importante valorizar essa questão dos pisos drenantes para garantir a permeabilidade do solo em áreas externas. Apesar das diversas indicações, vale ressaltar os critérios para o emprego dos pavimentos permeáveis.

Em caso do solo do subleito apresentar baixa permeabilidade ou o nível do lençol freático for alto, o sistema permeável tem a função de um poço de detenção e deve ser previsto sistema de drenagem com tubos perfurados e espaçados para a condução da água à rede de drenagem.

Quando a água drenada é contaminada, haverá impacto sobre o lençol freático, por isso, estes escoamentos devem ser conduzidos a sistemas específicos de captação para posterior tratamento adequado. Quando ocorre a falta de controle na construção (erros na compactação de camadas que diminuam a permeabilidade, por exemplo) e na manutenção (entupimento dos caminhos de condução da água na estrutura), o responsável deve ficar alerta para que seu projeto e investimento não acabem por gerar retrabalhos e prejuízos.

Oferecer soluções inovadoras para os projetos seu cliente é fundamental, e quando elas aliam a sustentabilidade com a praticidade, melhor ainda. E você, como costuma garantir a permeabilidade do solo em áreas externas? Conte pra gente pelos comentários e até a próxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *