Como cultivar rosas em casa?

Elas estão entre as flores preferidas do público e, realmente, são uma variedade de beleza singular! As rosas encantam, perfumam e deixam qualquer ambiente mais cheio de vida. Mas, então: é possível trazer essa flor clássica para dentro de casa? A resposta é sim, e é mais fácil do que se imagina!

Os cuidados ao se cultivar rosas são básicos e o resultado são belíssimos exemplares dessa flor. Que tal começar? Confira, a seguir, os cuidados necessários para cultivar rosas em casa!

1. Preparação para cultivar rosas em casa

O primeiro passo para a começar a cultivar rosas é a preparação do local, que pode ser tanto um vaso como um espaço no jardim. Com alguns dias de antecedência, deixe esse espaço preparado com terra de qualidade e um buraco de aproximadamente 30 cm de profundidade.

Esse espaço não pode ser muito apertado, já que as raízes das rosas precisam de amplitude para desenvolverem-se. Nesse momento, já escolha as variedades que serão plantadas e fique atenta para suas peculiaridades (formato, tamanho, cor, etc).

2. Plantio

Seja qual for o tipo da rosa, o plantio e os cuidados são bem semelhantes, apenas com alguns pontos de atenção. Para o plantio, coloque as raízes das rosas no buraco preparado de forma que elas fiquem totalmente submersas.

Cubra o espaço com adubo (preferencialmente orgânico), terra e água. Caso você deseje plantar mais de uma espécie de rosa, deixe um espaço de, pelo menos, 60 cm entre uma raiz e outra.

3. Condições necessárias para se cultivar rosas

As rosas precisam receber luz solar direta diariamente, pelo menos 5 horas, e preferencialmente durante o período da manhã.

O local precisa ser ventilado, mas é necessário cuidar com o excesso de vento. Esse pode prejudicar o desenvolvimento da planta, já que ela é frágil e sensível a agentes externos. Caso a sua roseira fique no jardim e com exposição direta, indica-se utilizar algum tipo de proteção contra possíveis “agressores”.

4. Rega

As rosas gostam de bastante umidade, então, é recomendável realizar a rega diariamente. Mas tenha atenção, pois a água acumulada pode causar efeito reverso, apodrecendo as raízes.

Um dica é fazer a rega no turno da manhã e perante sol pleno, garantindo, assim, que a água seja bem absorvida pelas plantas. Além disso, fique de olho em períodos muito chuvosos, pois as regras de irrigação possivelmente precisarão ser alteradas.

5. Manutenção da roseira

Após três meses de plantio, recomenda-se o uso de repelentes naturais com frequência, já que eles incentivarão o crescimento da roseira e evitarão a incidência de pragas.

Além disso, pratique a poda constantemente – retirando possíveis flores apodrecidas e caules ressecados. Quanto à adubação, faça-a de forma esparsa (a cada dois meses é um bom período), pois essa variedade acaba se prejudicando com excessos.

6. Cuidados ao cultivar rosas em casa

Como as rosas são uma variedade bastante sensível, é preciso ficar de olho a possíveis inconvenientes para seu desenvolvimento. Além dos cuidados de manutenção, monitore o comportamento das flores e modifique regas, podas e fertilização se achar necessário.

Ainda, tome bastante cuidado com as mudanças de temperatura e tenha alternativas de prevenção e proteção. Utilizar estacas para auxiliar no crescimento e proteções (como estufas) são cuidados extras necessários em estações mais frias.

7. Colheita das rosas

Assim que perceber que a sua roseira possui belos exemplares de flores, você poderá realizar a colheita (se assim desejar, claro!). Você poderá utilizá-las para presentear alguém ou para decorar algum outro espaço da sua casa. Mas lembre-se de que essas flores precisarão de cuidado redobrado nessas condições, pois sairão do seu habitat natural.

Essa ideia tem tudo pra dar certo e pode ser colocada facilmente em prática. Cultive essas lindas flores na sua casa e desfrute de toda beleza e harmonia que elas são capazes de proporcionar!

E então, pronta para cultivar rosas em casa? Você já tem outras flores em seu jardim? Compartilhe suas dúvidas e experiências nos comentários. Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SAIBA COMO TRANSFORMAR

AMBIENTES PEQUENOS!

Baixe agora nosso material gratuito e aprenda a otimizar seus espaços!