Como economizar na obra que você está pensando em fazer?

Economizar na obra

Um dos grandes desafios para quem está construindo é economizar na obra, afinal, apesar da questão financeira, estamos falando de recursos finitos para necessidades infinitas.

Apesar de ser um processo custoso, e que, por muitas vezes, parece não ter fim, preparamos algumas dicas para lhe ajudar a economizar na compra de materiais da obra. Confira.

A fase de projeto é essencial para economizar na obra e na compra de materiais

O projeto ocupa uma fatia significativa do custo total da obra, mas para quem deseja economizar, a coisa começa por aí. Questione os projetos entregues pelos profissionais: não tenha vergonha de questionar qualquer coisa que você não entenda.

Faça somente o necessário ou planeje em etapas: na construção, uma metragem quadrada maior é sinônimo de mais dinheiro. Pense sobre o tamanho do seu projeto e se pergunte sobre quanto espaço realmente precisa. Seja racional para tomar as decisões e não se empolgue com novidades e coisas bonitas se elas não estão dentro dos seus planos, nem do seu orçamento.

Prefira contratar um arquiteto ou engenheiro: o orçamento pode ser curto, mas contratar um técnico é uma maneira inteligente de ser eficiente na sua obra e evitar dor de cabeça.

Eletricista

Economizando com mão de obra

Pedreiro, marceneiro, pintor, eletricista e outros profissionais são necessários para a construção, mas o preço de cada um varia muito.

Então, a dica, aqui, é pesquisar a qualidade do trabalho do construtor, mas, também, o preço para a execução da obra. Vale lembrar que, antes de contratar, você deve tentar fechar um valor pela obra inteira, negociando um desconto.

Lembre-se que economizar muito na mão de obra nem sempre é uma boa opção. Às vezes, um pedreiro ou outro profissional da construção muito barato pode não fazer um serviço de qualidade e aí, se precisar refazer, o custo fica mais alto do que contratar um bom profissional logo de cara.

Escolha bem os profissionais que farão os serviços para você. Há duas regras básicas para não errar feio com contratação do prestador de serviço: checar as referências e entrevistá-lo antes de contratar.

Se você optar por contratar uma construtora ou profissional para administrar sua obra, provavelmente, seu trabalho será o de ter reuniões periódicas para se informar sobre o andamento dos serviços.

Agora, se é você que vai contratar direto a mão de obra, lembre-se de fazer o cronograma de sua reforma junto com os profissionais. Defina metas e prazos e programe, também, quando deverá ser realizada a compra de cada material para não atrasar a obra e gerar mais gastos.

Faça você mesmo

Se você tem tempo e algumas habilidades, vale a pena um esforço para algumas partes da obra, principalmente se isso significa a diferença entre ser capaz de pagar o seu projeto ou ter que cortar as coisas que você realmente queria.

Mas fique atento, estude bem o que você vai fazer antes de começar e não se meta em atividades que demandam profissionais habilitados, pois podem haver questões de segurança envolvidas.

Dentre as etapas que você pode assumir sem riscos, e que fazem com que seja possível economizar na obra estão a pintura das paredes, acabamentos, etc.

Compras

Economizar na obra durante as compras de materiais

O material básico, como areia, cimento, pedra, ferro, blocos, telhas, madeira e outros não costumam ter variações de preços muito altas, mas, mesmo assim, uma pesquisa de preços ainda é a melhor forma de economizar na obra.

Faça vários orçamentos e negocie: a compra dos materiais deve ser realizada de forma planejada. Faça orçamentos em vários fornecedores e compre o maior número de itens possíveis de uma só vez. Assim, você consegue negociar desconto e prazo para pagamento. Caso não haja espaço para guardar tudo é só solicitar que a entrega seja feita parcialmente.

Economizando nos acabamentos

A grande diferença entre economizar na obra e ultrapassar o orçamento está mesmo no acabamento. Os materiais usados nessa fase são aqueles que irão aparecer na casa, e, por isso, muita gente não só quer o melhor, mas também o mais bonito, moderno e “cool”.

A variação de preços de pisos, por exemplo é absurda, e o mesmo acontece com vasos sanitários torneiras, lustres e por aí vai.

Fique de olho na escolha dos acabamentos: nem sempre o mais barato ou o mais caro é o mais indicado. Conheça, pesquise, visite lojas e pergunte para os profissionais o que utilizar.

O material tem que estar adequado ao uso (por exemplo, no quintal use piso áspero), e um orçamento de mármores e granitos pode sair pela metade do preço, dependendo da pedra escolhida. Verifique se as propriedades dos materiais correspondem ao resultado que você deseja e faça boas escolhas, tanto para dentro de casa como para as áreas externas.

Economia de dinheiro

Pense verde para economizar na obra

Além do custo de construção, você deve pensar no que vai gastar depois, quando for morar. Alguns materiais sustentáveis podem custar um pouco mais caro, mas farão você economizar dinheiro nas contas de energia e água.

Luminárias eficientes, com lâmpadas LED, e torneiras economizadoras, ou com arejador na ponta (para espalhar e usar menos água) são investimentos que valem a pena porque ajudam a reduzir suas contas.

Você também pode procurar por materiais usados para usar em seu projeto. Por exemplo: em lojas de reciclagem de vidros e espelhos, é possível encontrar esses itens com grande desconto.

Viu como economizar na obra não necessariamente significa ter um projeto reduzido e que não atenda às suas expectativas? Se ficou com alguma dúvida, escreva pra gente pelos comentários e aproveite para conhecer as soluções da PlastPrime para deixar a sua obra ainda mais completa. Até a próxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

QUER SABER TUDO SOBRE

CRÉDITOS DE CARBONO?

Baixe agora nosso eBook gratuito sobre o assunto!