Efeito Estufa: saiba mais sobre essa questão ambiental

O aumento do efeito estufa é uma das questões ambientais mais discutidas do último século. Sua principal consequência é o aquecimento global, cujo efeitos podem levar a eventos climáticos catastróficos, e até mesmo à redução da biodiversidade do planeta.

Nesse post, você irá aprender mais sobre essa questão ambiental. Vamos lá?

O que é efeito estufa, afinal?

O efeito estufa é um processo natural em nosso planeta, em que parte da radiação infravermelha, emitida principalmente pelo sol, é absorvida pelos gases presentes na atmosfera terrestre. Esse processo faz com que o planeta se mantenha aquecido, sendo essencial para que exista vida na Terra.

A maioria das pessoas associa o termo a algo ruim ou prejudicial ao meio ambiente. Na verdade, o problema ambiental é o aumento do efeito estufa, e não o fenômeno em si. O aumento das emissões de gases que compõem o efeito estufa fez com que este aumentasse de forma desproporcional, desestabilizando o equilíbrio energético do planeta.

Como consequência desse aumento, temos a maior ocorrência de eventos climáticos, como furacões, tsunamis, o aumento médio das temperaturas, dos níveis dos mares e o descongelamento de calotas polares, que podem ter consequências graves, levando até mesmo à extinção de espécies do planeta, reduzindo a biodiversidade.

As principais atividades que contribuem para o aumento do efeito estufa são a queima de combustíveis fósseis (geração de CO2), o uso de fertilizantes nitrogenados (emissão de N2O), aumento da atividade agropecuária (CH4) e os sistemas de refrigeração (CFCs e mais recentemente os HFCs). O aumento do desmatamento das florestas também tem sua contribuição, uma vez que as árvores absorvem CO2 em seu processo de fotossíntese, ajudando a equilibrar os níveis desse gás no planeta.

Regulamentação

A primeira regulamentação de emissão de gases de efeito estufa foi o Protocolo de Kyoto, que vigorou entre 2008 e 2012, e abriu espaço para o mercado de créditos de carbono.

Recentemente, a COP-21 – Conferência do Clima da ONU -, que aconteceu em 2015, em Paris, foi um grande marco na regulamentação global de ações para frear o aumento do efeito estufa. Todos os países membros da ONU se comprometeram a manter o aumento da temperatura média global abaixo de de 2°C. O acordo deve começar a vigorar em 2020, e cada governo construirá seus próprios compromissos de redução de emissões dos gases de efeito estufa.

O Brasil entregou, em 2016, à ONU seu plano de redução como parte do acordado na COP-21, se comprometendo a reduzir, até 2025, em 37% as emissões de gases de efeito estufa, quando comparadas ao nível de 2005, e em 43%, até 2030.

Para tanto, o Brasil pretende aumentar, até 2030, a participação de bioenergia sustentável na matriz energética em 18%, e buscar alcançar 45% de energia renováveis na composição da matriz energética. O país também se comprometeu a restaurar e reflorestar 12 milhões de hectares de florestas.

Como podemos contribuir para o futuro?

De acordo com relatório da ONU, o Brasil é o país que mais reduziu a emissão de gases que provocam o efeito estufa. Porém, esse é apenas o começo da caminhada: o despertar de uma consciência ambiental global é necessária para que os efeitos do aumento do efeito estufa possam seguir sendo contidos.

A redução da emissão de gases de efeito estufa e a retenção do desmatamento de florestas são as principais formas de contribuir para que este não siga aumentando. Em diferentes níveis, são várias as práticas que contribuem:

  • Utilizar, sempre que possível, materiais de origem reciclada: a reciclagem tem grande impacto na diminuição da emissão de gases proveniente do processo de fabricação.
  • Contribuir com o aumento das áreas verdes no meio urbano: construindo telhados verdes, por exemplo;
  • Utilizar energias limpas: que emitem menos ou nenhuma quantidade de gases de efeito estufa;
  • Reduzir o consumo de energia em construções: seja pelo uso de eletrodomésticos mais eficientes ou pela melhoria de sistemas de iluminação e climatização;
  • Incentivar o uso de meios de transportes públicos ou de veículos verdes (bicicletas): reduz a queima de combustíveis fósseis, responsáveis pela emissão de CO2.
  • Redução do consumo de alimentos de origem animal: a atividade agropecuária é responsável pelo lançamento de grandes quantidades de metano, além de impulsionar o desmatamento de florestas. A redução do consumo de alimentos de origem animal pode ser estimulada no cardápio de refeitórios e cantinas;

E então? Ficou com alguma dúvida em relação ao aumento do efeito estufa? Que ações você procura tomar para contribuir com a redução desse problema ambiental? Conte para a gente nos comentários e até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

QUER SABER TUDO SOBRE

CRÉDITOS DE CARBONO?

Baixe agora nosso eBook gratuito sobre o assunto!