Gerenciamento de projetos: conheça mais essa nova área

A área de gerenciamento de projetos vem se consolidando como uma profissão e, também, como uma especialização para profissionais de distintas atuações desde a década de 60. No entanto, na área de projetos arquitetônicos apenas recentemente essa expertise vem sendo valorizada e aplicada.

Nesse post vamos falar mais sobre gerenciamento de projetos aplicado a arquitetura, continue lendo:

O que é Gerenciamento de Projetos

Um projeto é um conjunto de atividades realizadas por um grupo com o objetivo de produzir um resultado único em um intervalo de tempo definido. Sendo assim, um projeto não é uma tarefa individual, não é um processo repetitivo e também não é um produto. Por ter um tempo definido, entende-se que um projeto tem um início e um fim, por esse motivo ele deve ter escopo e recursos definidos.

Seguindo esses critérios o desenvolvimento de um novo produto, a construção de um edifício, a reforma de uma espaço e um projeto arquitetônico são considerados projetos.

Gerenciamento de projetos é a aplicação de habilidades, técnicas e conhecimentos para executar um projeto de forma eficaz. Isso é, para garantir que estes apresentem resultados, sejam entregues dentro do prazo e não estourem com o orçamento.

O gerenciamento de projetos é uma competência estratégica dentro de empresas e escritórios que fará com que os resultados dos projetos esteja alinhado com os objetivos da empresa, otimizando resultados. Existem profissionais totalmente dedicados a cumprir com estas demandas dentro de empresas, assim como cursos de graduação e pós graduação focados nessa área.

Gerenciamento de Projetos para Arquitetos

A arquitetura e a construção civil são áreas extremamente carentes de metodologias de gerenciamento de projetos e por isso problemas relacionados a prazos, alterações de escopos, ausência de parâmetros, inconsistência de informações e falta de controle do processo como um todo são bastante recorrentes.

Em consequência desses problemas, gera-se um alto nível de incertezas, custos elevados, estouros de orçamento, indefinições e frustrações tanto para os profissionais como para os seus clientes.

No contexto de execução das edificações, já existem iniciativas desde a década de 70 no sentido de aplicar metodologias de gerenciamento de projetos para obras. No entanto, na fase de concepção ou projeto arquitetônico, as iniciativas ainda são bastante tímidas.

Por sua natureza relacionada a criação e a arte, projetos arquitetônicos costumam ter um alto nível de incerteza. A falta de requisitos claros por parte dos clientes impede o estabelecimento de um escopo inicial claro.

A não aplicação do gerenciamento de projetos em escritório de arquitetura reflete na falta de metas e objetivos claros, que pode comprometer a relação com o cliente chegando a um ponto em que o cliente não sabe exatamente o que está comprando e o arquiteto também não consegue definir com exatidão o que está vendendo.

Esse ciclo onde os compromissos profissionais não ficam estabelecidos claramente faz com que o arquiteto trabalhe muito mais do que o planejado, sejam feitas solicitações de mudanças sem limite algum e as negociações de escopos e valores sejam extremamente difíceis.

Por que é relevante

Os resultados da aplicação de metodologias de gerenciamento de projetos em escritórios de arquitetura vão desde a otimização de resultados, diminuição do retrabalho, redução do tempo de ciclo dos projetos, estimativa de custos mais apropriadas e identificação prévia dos riscos.

O gerenciamento de projetos é relevante em escritório de arquitetura pois fornece aos arquitetos uma visão abrangente dos processos, possibilitando sua execução de forma sistemática e estruturada.

Através da aplicação de metodologias de gerenciamento de projetos, define-se:

  • O que deve ser feito: escopo, etapas, atividades e tarefas;
  • Por quem deve ser feito: quais são os recursos necessários;
  • Quando deve ser feito: prazos, relações de precedência (qual tarefa depende qual tarefa);
  • Como deve ser feito: procedimentos, ferramentas, requisitos de qualidade;
  • Quanto vai custar: estimativa dos preços, custos diretos e indiretos, percentual de lucro da empresa;
  • Demais definições: controle das informações e documentos a serem emitidos e recebidos;

Os reflexos do uso do gerenciamento de projetos em escritório de arquitetura são facilmente percebidos no sucesso do próprio projeto. As melhorias são sentidas no aspecto técnico através do cumprimento de prazos, orçamentos e uso de recursos de forma eficiente.

Benefícios no aspecto organizacional como redução de alterações de escopo e melhor aceitação do cliente também são reflexos da aplicação do gerenciamento de projetos.

Você já tinha ouvido falar sobre a aplicação dos conceitos de gerenciamento de projetos para arquitetura? Se você se interessou pelo tema, sugerimos que leia também o post O que é concepção Integrada de Projetos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *