fbpx

Jardim vertical na cidade e seus benefícios

O jardim vertical é uma das maiores tendências atuais em paisagismo, representando uma mudança no conceito criativo dos espaços urbanos. E essa transformação vai bem além de uma questão estética: hoje, os jardins verticais representam uma ação complementar bastante valiosa para a qualidade de vida de quem mora nas grandes cidades, além de trazer benefícios para o meio ambiente e de gerar um diferencial para os projetos arquitetônicos.

Vale lembrar de que a concentração populacional nas áreas urbanas é um fator determinante para a progressiva perda de massa verde nas metrópoles. Nesse contexto, o jardim vertical é um recurso que ajuda a lidar com tal problema, sendo adaptável a espaços menores e auxiliando na devolução do verde e do contato com a natureza, mesmo que em pequenas doses, para as cidades.

Criativo, sustentável, prático e charmoso: a seguir, saiba mais sobre o jardim vertical e seus inúmeros benefícios.

O que são os jardins verticais?

Em linhas, gerais, o jardim vertical é realmente o que sua denominação sugere, referindo-se a um tipo de jardim que, ao invés de ficar no chão, é instalado em paredes. Essa variação está bastante em alta e um dos fatores que levam a isso é a também verticalização das residências e a compactação dos espaços. Com isso, consegue-se inserir mais verde na zona urbana sem que seja necessário expandir o território destinado a esse fim.

Desse modo, o jardim vertical é uma intervenção paisagística que pode ser facilmente instalada tanto em áreas internas quanto externas, revitalizando ambientes, revestindo fachadas e paredes de prédios novos ou de retrofits e integrando a natureza à arquitetura de uma edificação.

Benefícios do jardim vertical para as áreas urbanas

1. Redução das ilhas de calor 

As ilhas de calor são um problema sério das grandes cidades, elevando a temperatura média das metrópoles em relação às áreas rurais próximas, devido à atividade urbana, resultando na conversão da luz solar em calor. Em contrapartida, a vegetação presente nos jardins verticais ajuda a “esfriar” as edificações e suas zonas circundantes, promovendo um resfriamento natural.

2. Melhor aproveitamento de espaços para paisagismo urbano

Com o crescimento populacional e da demanda por ambientes funcionais para atendê-lo, cada vez é mais difícil encontrarmos grandes espaços destinados ao verde em meio às metrópoles.

Nesse contexto, o jardim vertical é uma solução bastante aderente, visto que ele pode ser instalado mesmo em pequenos espaços entre edifícios, trazendo mais beleza e integração com a natureza à aparelhagem urbana.

3. Menos poluentes para o ar da cidade

O jardim vertical e suas plantas ajudam a melhorar a qualidade do ar, filtrando agentes contaminantes, e auxiliando na limpeza do ar externo contra elementos poluentes, favorecendo a neutralização dos índices de carbono provenientes das emissões de combustível.

4. Aliados da biodiversidade urbana

O jardim vertical também ajuda a aumentar e a preservar a biodiversidade urbana, atraindo diversas formas de vida, como aves e insetos, para o ambiente.

5. Possibilidade de horta orgânica no meio da cidade

Grandes metrópoles remetem à alimentação industrializada, certo? Na verdade, não precisa ser assim! O cuidado com uma boa alimentação é essencial para nossa saúde e, por isso, os alimentos orgânicos têm sido cada vez mais valorizados. 

Nesse contexto, o espaço do jardim vertical pode ser utilizado para cultivar frutas, legumes e verduras em hortinhas comunitárias.

6. Iniciativa para redução do estresse 

Infelizmente, o estresse é um dos grandes males de nosso tempo. E nos ambientes urbanos, repletos de estímulos, compromissos e com pouca natureza, ele pode manifestar-se ainda mais acentuadamente.

O jardim urbano pode ser um recurso para ajudar a lidar com esse problema. Isso porque as plantas ajudam a reduzir o estresse e a promover a sensação de relaxamento.

7. Economia com energia elétrica

Os jardins verticais ajudam a gerar maior conforto térmico nas edificações e a melhorar o microclima urbano, por meio das propriedades térmicas das plantas. Com isso, a necessidade de se utilizar ventilador e ar-condicionado é reduzida, assim como a demanda e o custo de energia elétrica. 

De fato, um estudo apontou que esse tipo de recurso pode reduzir anualmente mais de 14% do consumo de energia elétrica nas zonas urbanas. 

8. Facilidade para montagem e manutenção

Apesar de fazer bastante diferença nos projetos de arquitetura e paisagismo e de apresentarem tantos benefícios, os jardins verticais são recursos muito práticos e fáceis de serem incorporados aos ambientes urbanos.

Basicamente, precisa-se de uma estrutura e de um ponto de água (para ajudar na irrigação e na adubação) e um de dreno (para receber o restante da água que, naturalmente, acaba sobrando na irrigação). 

Para a estrutura do jardim vertical, há ótimas opções no mercado, como o PlastWall, da PlastPrime. Ele garante a sustentação necessária para comportar as plantas, apresenta proteção contra micróbios, tem compatibilidade com sistema de irrigação e drenagem dos módulos e não demanda impermeabilização, sendo fácil de transportar, instalar e de manter.

E então, o que você achou dos benefícios do jardim vertical? Essa solução já é utilizada em sua cidade? Deixe sua mensagem nos comentários.

One thought on “Jardim vertical na cidade e seus benefícios

  1. Pingback: 5 dicas para sustentabilidade na construção civil - Blog Plastprime

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *