O futuro da construção sustentável

O conceito surgiu na década de 1970, como consequência da Crise do Petróleo, que despertou, principalmente, a consciência em relação à economia de energia, desde então, a construção sustentável vem ganhando cada vez mais espaço.

Hoje, falar do futuro da construção civil é falar do futuro da construção sustentável: é como um caminho sem volta.

O nível de consciência ambiental da população tem crescido, principalmente entre pessoas mais jovens, que estão aprendendo sobre sustentabilidade desde cedo. A medida que essa população vai ganhando poder de compra, a lógica do mercado deve se moldar a esses novos consumidores, que não só se preocupam com o impacto ambiental daquilo que consomem, mas, também, influenciam familiares e amigos sobre o assunto.

A sustentabilidade não é uma palavra da moda ou tendência momentânea. Ela é e será uma prática cada vez mais comum, traçando o futuro da construção sustentável.

Construção sustentável

A construção civil é o setor que mais gera impactos ambientais, devido ao alto consumo de energia, de recursos naturais e geração de resíduos. Nesse contexto, a construção sustentável busca incorporar práticas sustentáveis no setor.

O setor de construção civil movimenta quantidades tão grandes de materiais e recursos naturais, que toda e qualquer iniciativa que reduza, mesmo que pouco, esse uso, já pode ter um impacto considerável em números absolutos.

Profissões do futuro da construção sustentável

As demandas do futuro da construção sustentável vão exigir profissionais especializados, como:

  • Engenheiros ambientais: responsáveis por analisar o impacto ambiental e projetar estações de tratamento de efluentes;
  • Arquitetos e urbanistas: embora sejam profissões tradicionais, elas têm papel fundamental na concepção de espaços urbanos menos agressivos ao meio ambiente
  • Engenheiros químicos: apesar de, normalmente, não atuarem no setor de construção civil, o papel dos engenheiros químicos para o futuro da construção sustentável está nas indústrias fornecedoras do setor – principalmente para processos de reaproveitamento de materiais recicláveis e desenvolvimento de processos de fabricação menos poluentes.
  • LEED Accredited Professional: com o crescimento exponencial da procura pela certificação LEED, profissionais que desenvolvam projetos de edificações candidatos à essa certificação têm sido bastante procurados. E a tendência para o futuro da construção sustentável é que essa demanda aumente ainda mais, principalmente considerando o aumento de políticas públicas e leis de incentivo fiscal para esse viés do setor.

Materiais

O desenvolvimento de novos materiais aliados da construção sustentável está cada vez maior. Conheça as principais opções:

  • Madeira plástica: pode ser utilizada como piso ou revestimento. Na maioria dos casos, é feita de matéria-prima reciclada, como o Plastdeck da Plastprime, que é produzido a partir da reciclagem de caixinhas longa vida. Ela tem efeito estético bastante semelhante à madeira tradicional, demanda menos manutenção e é imune a pragas.
  • Concreto reciclado: o uso de agregado reciclado reduz os custos da construção, a emissão de gases poluentes e ajuda na diminuição de resíduos sólidos gerados pela obra. Conheça mais sobre o uso do agregado reciclado nesse post.
  • Tecido greenscreen: tecido que bloqueia a irradiação, mas permite que a luz passe, fazendo com que a energia solar seja usada para a iluminação. Pode ser utilizado em cortinas e persianas.
  • Lâmpadas de LED: as lâmpadas de LED são aliadas do futuro da construção sustentável, pois são mais eficientes, duráveis, exigem menos manutenção e não possuem materiais poluentes ou metais tóxicos em sua composição.
  • Telhado verde: o telhado verde é, sem dúvidas, um dos protagonistas do futuro da construção sustentável. Ele reduz ou elimina a necessidade de ar condicionado no edifício, além de ajudar a diminuir os níveis de poluição. Aprenda como fazer um com o nosso e-Book.


O rápido crescimento da população e sua alta concentração no meio urbano cria uma demanda cada vez maior de novas moradias, ao mesmo tempo, os governos criam incentivos fiscais e políticas públicas de incentivo a sustentabilidade nas construções. Assim, o desenvolvimento de novos produtos e técnicas de construção mais eficientes e que consomem menos água e energia são as pautas do futuro da construção sustentável.

E você, o que espera para o futuro da construção sustentável? Conte para a gente nos comentários e até a próxima!

Comentários neste post:

  1. Pingback: Quais são os selos de construção sustentável? - Plastprime

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *