Quais as perspectivas e desafios da Indústria do futuro?

O futuro pertence às empresas que conseguem explorar o potencial de seus processos. Por isso, as melhorias na cadeia produtiva, que proporcionam a adequação e uso dos suprimentos necessários, é um dos desafios da indústria, mas não o único.

Na Alemanha, surgiu a 4ª Revolução Industrial, com novos conceitos e perspectivas de uma produção automatizada, digitalizada, modificando os atuais sistemas de produção – e o Brasil tem a oportunidade de se desenvolver e crescer com a perspectiva desse novo cenário.

Empresas que querem ser bem-sucedidas no futuro estão buscando as oportunidades fornecidas pela digitalização agora. A digitalização promete custos menores, melhoria na qualidade de produção, flexibilidade e eficiência, menor tempo de resposta para solicitações de clientes e demandas do mercado e, também, abre novas áreas de negócios e inovadoras. Por isso, independentemente do setor ou do tamanho da empresa, um dos desafios da indústria é investir no seu futuro.

Indústria Digital

A empresa digital já é uma realidade

Para aproveitar todos os benefícios da digitalização, um dos desafios das empresas é, primeiramente, alcançar uma integração de ponta a ponta de seus dados. Isso exige a integração do software e automatização industrial, a expansão das redes de comunicações, segurança na área de automação e o uso de serviços industriais específicos de negócios.

Empresas digitais podem, então, gerar uma representação de toda a sua cadeia de valor. Esse modelo de dados torna possível encontrar e otimizar ideias no mundo virtual, de formas que elas se tornem realidade de maneira muito mais rápida.

Essa indústria de processo necessita de plantas para permanecer estável e operar sem interrupção por décadas, ao mesmo tempo em que mantém o máximo de eficiência energética. A qualidade do produto não deve flutuar de modo nenhum em toda a vida útil de serviço da planta.

As empresas podem se beneficiar da simulação, dos testes e da otimização de processos e plantas antes do funcionamento no mundo real. Reunir e avaliar dados dinamicamente torna possível monitorar e redefinir processos constantemente.

O feedback do processo de produção e dos clientes finais pode ser incorporado para futuras melhorias, e a integração de dados de ponta a ponta também permite a manutenção preditiva, que ajuda a evitar trabalho de manutenção desnecessário e tempo inoperante da planta.

O fator essencial, e que é mais um dos desafios da indústria, é fazer os produtos desejados chegarem ao mercado da maneira mais rápida e simples possível e com o menor preço possível. A digitalização deve ser considerada holisticamente, porque colocar o foco somente na automação não é mais suficiente.

A base de dados compartilhada, abrangente, precisa se estender do design do produto até o planejamento de produção, a engenharia, a produção e os serviços, e também incorporar os fornecedores e clientes. A experiência adquirida ao longo de toda a cadeira de valor volta, então, para os processos de design e desenvolvimento. Esse ciclo permite que as empresas de fabricação e os engenheiros mecânicos se beneficiem de todas as vantagens oferecidas pela digitalização.

Empresa digital

Impactos e desafios da indústria 4.0

Revolucionando os sistemas produtivos, observamos um dos maiores impactos da indústria 4.0: o mercado, com novos modelos de geração de negócios, cada vez mais exigente. A necessidade da flexibilidade no sistema produtivo, tendo em vista a customização dos produtos por parte de seus consumidores, torna-se uma variável a mais. Entretanto, as fábricas com altíssima tecnologia passam a ser capazes de levar a personalização a cada cliente, adaptando suas necessidades e perspectivas.

Dentre os desafios da indústria para o futuro, está a necessidade de desenvolver mais as áreas de pesquisa e desenvolvimento – o que é uma oportunidade para os profissionais capacitados, detentores de conhecimentos multidisciplinares que formarão a indústria inteligente.

Segundo a Confederação Nacional da Indústria (CNI), apenas 47% das empresas utilizam novas tecnologias na fase de desenvolvimento da cadeia produtiva, e 33% são especializados em novos produtos. Em países onde a Indústria 4.0 já está um nível mais avançado, observa-se reduções nos custos e aumento de produtividade e eficiência.

Para entrar no mercado competitivo globalmente, o Brasil precisa desenvolver e ousar em novas perspectivas na era da indústria 4.0. Essas alterações digitais, com uma integralização completa de processos, tornam-se essenciais para aumentar a capacidade produtiva, bem como a participação econômica do mercado industrial brasileiro no mundo, para sobreviver às mudanças desta revolução.

Quatro elementos centrais para criar a empresa digital

São quatro os elementos centrais para criar uma empresa digital:

Software e automação industrial

O software precisa ser harmoniosamente integrado aos componentes de automação, porque não é mais suficiente otimizar o processo. Apenas um software inteligente torna possível mais melhorias na produção.

Comunicação industrial

As redes de comunicação industrial devem garantir não só que as máquinas se comuniquem umas com as outras, mas também que todos os dados relevantes possam ser compartilhados com o nível de administração e outros locais. Os sistemas de identificação aumentam a transparência e a eficiência da cadeia completa de abastecimento e produção.

Segurança industrial

Uma segurança mais forte é outro dos desafios da indústria, necessário no processo de automação, porque a rede aumentada abre novas frentes para “ciber ataques”.

Serviços da indústria

Serviços industriais específicos do negócio oferecem novas oportunidades para liberar potencial oculto e aumentar o desempenho de máquinas e equipamentos da planta.

Viu como os desafios da indústria estão, intimamente, ligados ao conceito de indústria 4.0? Ficou com alguma dúvida? Escreva pra gente pelos comentários e até a próxima. 

  1. Pingback: O que é concepção integrada de projeto? - Plastprime

  2. Henrique disse:

    Muito bom o artigo. Acho mesmo que o futuro está na digitalização. O processo de digitalização nescessita de prática para se entender. Já existem grandes empresas especializadas. Sai mais barato do que comprar um scanner, e sem contar a agilidade maior de quem já tem a noção de como fazer mais rápido. No meu caso digitalizei uma parte do meu arquivo pessoal com uma empresa aqui em São Paulo ( http://www.ozoniobrasil.com.br/digitalizacao_de_documentos_sao_paulo_sp.html ) e o resultado foi muito legal. Eu tinha um uma grande quantidade de livros e cadernos de faculdade, coisas que queria guardar mas ocupavam muito espaço em casa. O preço eu achei bem justo, achava que iria sair caro, mas foi de boa. Fica a dica para os amigos. Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *