Um objeto, diferentes usos

Quando se fala em sustentabilidade, logo pensamos em medidas complexas, que, muitas vezes, não cabem no nosso cotidiano ou no nosso estilo de vida. Porém, adotar um modo de vida que agrida menos o meio ambiente e gere economia passa não só por refletirmos sobre nossas compras no dia a dia, mas também por comprar melhor: ao invés de termos algo que só sirva para uma única função, uma boa saída é escolher algo múltiplo, que possa passar por vários ambientes e funções dentro de casa, por exemplo.

 

Um simples cachepô ou vaso plástico podem ser usados para produzir uma bela horta caseira – mas aquela garrafa PET, ou latas de alumínio, também podem ser uma saída para quem prefere adotar a linha “faça você mesmo”. Nesses casos, um vaso plástico não fica restrito somente às plantas: pode virar um porta-objetos para vários cômodos da casa: na sala, se transforma em um bomboniere. No banheiro, pode comportar produtos de higiene.

 

Em suma: um objeto comprado para um fim específico pode facilmente de adotar a uma necessidade que aparecer no dia a dia, sem que você precise comprar outro novamente, ainda mais quando eles estão “dando sopa” em casa.

 

Fora essa reutilização, hoje, sobretudo nas grandes metrópoles, espaço muitas vezes é luxo: na tentativa de comportar cada vez mais gente usando menos metros quadrados, apartamentos e casas estão cada vez menores. Para esses locais, o planejamento deve ser minucioso, e até um simples banco pode ajudar na organização. Por exemplo: ao invés de ter um banco que só serve para sentar ou apoiar algo, por que não buscar algum que, em seu interior, sirva para guardar pequenas miudezas?

 

Excesso

Segundo dados do “Estado do Mundo”, do Instituto Akatu – que trabalha para a promoção do consumo consciente – 5% dos americanos, que são cerca de 5% da população mundial, abocanham uma fatia de 32% do consumo global. No Brasil, as classes A e B+ têm um padrão de compras semelhante.

 

Hoje, os três erres – reduzir, reutilizar e reciclar – já passaram para oito passos na hora de consumir e englobam, ainda: respeitar, refletir, reparar, responsabilizar-se e retuitar. Ou seja: é preciso dar um passo além e tentar usar o máximo possível os produtos que compramos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *