Uma casa de garrafas PET: já imaginou?

11 mil garrafas PET que deixaram de, talvez, serem indevidamente descartadas, para virarem uma casa. Não acredita? Pois foi o que o pedreiro Ed Mauro Aparecido Morbidelli, da cidade mineira de Extrema, fez ao usar o material ao construir a sua residência. Com a atitude, ele não só reduziu os custos da obra, como colaborou para preservação ambiental. A história dele está contada nesta matéria, do portal Ciclo Vivo.

 

Com cem metros quadrados, as paredes da residência tiveram como base um misto de garrafas plásticas cheias de terra e cimento. Foram dois anos até Ed Mauro finalizar o projeto, que também ganhou telhado e acabamento em barro, considerado bastante sustentável.

 

Felizmente, o Brasil é um dos países que tem um dos processos de reciclagem PET mais evoluídos do mundo. De acordo com último Censo da Reciclagem PET no Brasil, da Associação Brasileira da Indústria do PET (Abipet),o  índice de reciclagem desse tipo de material no país em 2012 foi de quase 60% – em 1994, esse porcentual era de apenas 18,8%.

 

Vários segmentos aproveitam esse material: a indústria têxtil, por exemplo, é a principal consumidora, seguida pelas áreas de embalagens para alimentos e de laminados e chapas. A PlastPrime utiliza a matéria-prima em produtos de seu portfólio, tais como: Paver Plástico (indicado para pavimentação de áreas de trânsito de pedestre e lazer) ; o Piso Modular Esportivo (utilizado para a prática de esportes de alto impacto); e o Deck de Madeira Plástica, que pode ser usado em casas e áreas de lazer, entre outras.

 

Além de ajudar o planeta, o uso do PET permite que a indústria aplique tecnologias que possibilitam uma manutenção mais fácil do produto, o que ajuda, inclusive, na durabilidade e na diminuição do descarte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *