fbpx

As tendências da construção sustentável

O setor da construção civil está em constante inovação. E o desenvolvimento de novas tecnologias auxilia no surgimento de novas tendências da construção sustentável. Hoje iremos conhecer 5 conceitos de sustentabilidade que estão em alta e irão aparecer cada vez mais nas novas e antigas edificações. Confira!

As tendências da construção sustentável

Energia zero

Energia Zero ou ZEBs (Zero Energy Buildings), significa atingir a autonomia energética de uma edificação. Essa é uma das tendência da construção sustentável mais crescente. Sua abrangência começa nas características arquitetônicas do projeto – como o uso eficiente da luz natural, o isolamento térmico competente, e as aberturas para aproveitamento total do vento. Ela também pode ser notada na parte elétrica da edificação, com o uso de energias renováveis e limpas – como solar, eólica e geotérmica. Há também um crescente desenvolvimento de materiais tecnológicos que ajudam nesta prática, como vidros que retêm uma parte do calor, tintas, revestimentos e isolamentos que reduzem a transmissão de calor, materiais que absorvem o calor durante o dia, e liberam para o ambiente à noite, entre outros. A compilação desses fatores são cruciais para certificações de sustentabilidade de energia, como o Selo Procel Edificações.

Edifícios inteligentes

tecnologia e inovação estão tomando espaço na construção, deixando nossos edifícios inteligentes. Isto contribui (e muito!) com metas de sustentabilidade. Através da I.A (inteligência artificial), Big Data, e IoT (internet das coisas), pode-se projetar condomínios automatizados, capazes de monitorar o desempenho, detectar ineficiências, diagnosticar possíveis causas, realizar ajustes e correções de forma automática. Essa tendência torna-se sustentável alcançando sistemas inteligentes e eficientes de controle de iluminação, uso de elevadores, ar-condicionado, aproveitamento de correntes de vento e água, entre inúmeras outras possibilidades.

Retrofit verde

sustentabilidade na construção não é só tendência em novos edifícios, mas também nos antigos. Este movimento é denominado retrofit verde, que é a adaptação da construções já existentes através de melhorias sustentáveis. A ideia é tentar atingir um padrão de sustentabilidade, onde sua realização pode envolver grandes ou pequenas mudanças. As atualizações mais eficazes são em relação à eficiência energética e  o reaproveitamento e diminuição do consumo da água. Elas possibilitam alcançar certificações como o Selo Procel Edificações, LEED-EBOM ou BREEAM.

Coberturas vegetais

As coberturas vegetais na construção estão presentes tanto nos telhados verdes, quanto nos jardins verticais. Estes sistemas mantém a umidade relativa do ar constante, formando um microclima e um microecossistema no entorno da edificação. Alguns de seus benefícios são: a redução do consumo de energia da edificação, diminuição das emissões de poluentes e ilhas de calor urbanas, e a manutenção do ciclo hidrológico local. A PlastPrime possui produtos para auxiliar nas etapas de execução de telhados verdes (o PlastFloor, que é ecológico e permeável), e em jardins verticais (o PlastWall, da nossa Linha de Casa e Jardim). O terraço verde também é muito utilizado para auxiliar na capitação e filtração da água da chuva para consumo humano.

Reutilização da água

A população está tomando consciência sobre a racionalização e reutilização da água. Mesmo vivendo em um país rico em rios e águas subterrâneas, é comum que muitas regiões brasileiras sofram com crises de abastecimento de água. Isto acontece devido a mudanças climáticas, alta impermeabilização do solo e a poluição dos nossos rios. Soluções para contornar este problema são essenciais em uma construção sustentável. Alguns exemplos são: sistemas de captação e filtração da água da chuva, sistemas de tratamento de esgoto (quando não se tem o serviço público), reuso de águas cinzas (provenientes de banhos, máquinas de lavar roupa e lavatórios de banheiro), e utilização de reguladores de vazão em descargas, torneiras e chuveiros.

Vamos colocar em prática estas tendências? Compartilhe conosco, nos comentários, novas tendências da construção sustentável. Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *